Publicado em

Folhas de Couve ou Couve Manteiga

Tempo de Leitura: 9 minutos

Couve, é um nome genérico de diversas espécies de Brassica sylvestris que possui diversas variedades, de verduras de folhagens e morfologias muito diferentes sendo a maioria delas próprias para o consumo humano, onde estão incluídos o Repolho, o brócolis, o nabo, a mostarda e uma variedade grande de folhas utilizadas em sopas, como acompanhamento, algumas espécies como saladas entre diversos outros usos.

A couve, por possuir diversas espécies diferentes, e com morfologias muito diferentes, não possui ao certo uma descrição morfológica, já que algumas são folhas (couve manteiga, couve galega) outras são usadas as folhas e as flores (brocolis, couve-flor) outras são usados os brotos (repolho, couve-de-bruxelas) outras são usadas as sementes (mostarda) outras se utiliza a raiz (nabo).

Cultivadas principalmente na América e na Europa, preferem climas frios, mais toleram uma grande variedade de climas e de tipos de solos, podendo ser cultivadas tanto em escala extrativista (industrial) como em pequenas culturas orgânicas e hortas, como podem ser cultivadas em casa dentro de pequenos ambientes. Até o final da idade média, eram a principal cultura existente na Europa.

Neste artigo, vamos abordas somente as propriedades das folhas, já que as demais partes diferem muito em oligo-elementos, minerais e vitaminas. Porém suas folhas todas possuem uma composição básica com os mesmos elementos, variando somente em quantidades conforme a espécie escolhida.

Suas folhas variam de um tom de verde escuro, até tons verde-violetas e castanho-violetas, ricos em ferro, cálcio, vitamina C e vitamina A. Devido ao seu valor nutricional, é um dos alimentos preferidos dos vegetarianos.

Alguns tipos de Couve no mercado Brasileiro

Alguns dos tipos de couve encontrados no mercado, opções vão desde as tradicionais folha, como couve manteiga, até sementes como mostarda ou tubérculos como o nabo.

Couve-manteiga: A mais conhecida pelos brasileiros, apresenta folhas lisas, levemente onduladas e verde-escuras, porém mais claras que alguns outros tipos da verdura.
Couve-de-bruxelas: Possui sabor amargo e se parece com um mini repolho, pois cresce ao longo do talo da planta. Essa hortaliça pode ser acrescentada em saladas, sopas e refogados, além de ser ótima como acompanhamento para carnes.
Couve-flor: Apesar de ter a couve no nome, esse é o tipo que menos se parece com a hortaliça de folhas grandes. A couve-flor é a que mais possui características de outras verduras de sua família, como o brócolis. Porém, suas folhas é que dão a origem ao nome, em algumas regiões sendo vendidas sem a flor.
Couve-galega: Também conhecida como couve-portuguesa, suas folhas mais largas e rijas são o que a diferenciam da couve-manteiga. Essa versão é comum no caldo verde, típico prato português.
Couve coração-de-boi: Menos comum que os outros tipos, essa versão se destaca pelas folhas grandes e o formato do pé, que lembra um coração.
Couve-rabano: Pouco utilizada no Brasil, a hortaliça é conhecida pela parte de baixo do pé, que lembra um bulbo exposto, que também pode ser consumido, além das folhas.
Couve Roxa: De fácil identificação por suas folhas roxas, ela lembra um repolho e tem inúmeros benefícios para a saúde, comum em algumas regiões do brasileiras, e de babor mais amargo.

Outras espécies também cultivadas, mais mais incomuns: Couve-mineira, Couve-chinesa, Couve-portuguesa, Couve-repolho-vermelha, Couve-palmeira, Couve-lombarda, Couve-forrageira, Couve-de-folhas, Couve-cavaleiro e Couve-frisada-anã.

Nas feiras livre, encontramos elas sendo vendias em maços, e espécies como as folhas do brócolis e da couve-flor muitas vezes são descartadas como lixo, mais podem ser totalmente reaproveitadas, tendo as mesmas propriedades das demais variedades. Em algumas regiões, essas folhas e também as do repolho e do repolho roxo são comercializadas.

Informação Nutricional

Considerando-se um maço de folhas, com cerca de 200g
NUTRIENTE QUANTIDADE % VD*
Valor energético 54.1kcal 3%
Carboidratos 8,7g 3%
Proteí­nas 5,7g 8%
Gorduras saturadas 0,2g 1%
Gorduras polinsaturadas 0,3g
Fibra alimentar 6,2g 25%
Fibras solúveis 0,1g
Cálcio 261,7mg 26%
Vitamina C 193,4mg 430%
Piridoxina B6 0,1mg 8%
Fósforo 97,3mg 14%
Manganês 2,0mg 87%
Magnésio 69,3mg 27%
Lipídios 1,1g
Ferro 0,9mg 6%
Potássio 806,9mg
Cobre 0,1ug 0%
Zinco 0,8mg 11%
Niacina 4,6mg 26%
Tiamina B1 0,4mg 29%
Riboflavina B2 0,6mg 46%
Sódio 12,3mg 1%
Ácido fólico 78mg

 * % Valores diários com base em uma dieta de 2.000 Kcal ou 8.400kj.

Todas as espécies são ricas em ferro, cálcio, vitamina C e vitamina A e clorofila. Possui também ácido fólico o que a torna um dos alimentos diários da gestante.

Benefícios da Couve Para a Saúde

Ela é uma ótima opção para tratar a anemia, diminuir a retenção de líquidos e evitar a absorção de substâncias químicas dos alimentos, ajudando assim na desintoxicação do organismo. Esta hortaliça também é rica em ácido fólico, uma vitamina essencial para a gravidez, pois ajuda no desenvolvimento da medula dos bebês durante a gestação. Para quem está pretendendo emagrecer, este é um ótimo alimento para integrar a dieta, pois tem poucas calorias, é rico em fibras e difícil de digerir, o que ajuda a regular o intestino e a diminuir o apetite.

Aliada da Dieta: Rica em fibras e com baixa caloria é difícil de digerir e deixa a sensação de saciedade por um longo período. Além de ser um componente importantíssimo na fase detox, é rica em isocianatos, que estimulam as enzimas, especialmente na chamada fase 2, justamente onde as substâncias são transformadas em hidrossolúveis e, assim, eliminadas com mais facilidade. As fibras ajudam a manter o teor de água no intestino e ajudam a prevenir a constipação, promover a regularidade e manter um sistema digestivo saudável. Combate celulite a couve evita o acúmulo de gordura no corpo, isso faz com que as tão temidas celulites sejam evitadas.

Fortalece o Sistema Imunológico: As vitaminas E, K e C e os minerais cálcio, magnésio, fósforo, selênio e ferro, presentes na couve, fazem com que esse vegetal se torne uma importante arma contra doenças. Estudos comprovam que a ingestão destes vegetais pode auxiliar na prevenção de doenças como o câncer, crônico-degenerativas, auxiliar no trânsito intestinal, no bom humor e no combate a úlceras gástricas e anemia. Além de possuir antioxidantes, que são responsáveis por combaterem os radicais livres que estão associados ao envelhecimento precoce da pele. Elas contém substâncias que minimizam as chances de doenças cardiovasculares, anemia e até câncer. O pacote de coisas boas não para por aí, exercendo também uma ótima função anti-inflamatória e cicatrizante.

Combate ao colesterol: A couve pode ter a maior capacidade de redução de colesterol de todos os vegetais crucíferos comumente consumidos. Constatou-se que a couve cozida no vapor é extremamente poderosa, tendo a capacidade de ligar ácidos biliares no tubo digestivo. Quando a ligação entre os ácidos biliares acontece, é mais fácil do corpo excretá-los. Uma vez que os ácidos biliares são feitos a partir de colesterol, o efeito desta ligação e a excreção deles é uma redução efetiva do nível de colesterol do corpo.

Rejuvenescedor: Por ser muito rica em clorofila, tem potencial de renovar as células do nosso organismo. Além de reduzir o inchaço e melhorar a textura da pele, principalmente da acne. É rica em vitamina A (RE), que age como um antioxidante que são responsáveis por combaterem os radicais livres que estão associados ao envelhecimento precoce da pele.

Pele e cabelo saudáveis: As folhas de couve são grandes aliados da sua pele e cabelo porque são repletas de vitamina A, um nutriente necessário para a produção de sebo que mantém a hidratação das células. A vitamina A é também necessária para o crescimento e a renovação de todos os tecidos corporais, incluindo os da pele e do cabelo. A ingestão de vitamina C também é fundamental para a construção e manutenção de colágeno, substância que estrutura a pele e cabelo. O ferro presente na couve também serve para prevenir a queda de cabelo.

Evita o Bócio ou Papeira: A couve é um depósito formidável de iodo, devendo ser consumida regularmente por portadores de bócio ou papeira, doença originariamente produzida por deficiência na ingestão deste mineral. O iodo da couve é constituinte essencial da glândula tireoide, participando na produção diária dos hormônios tiroxina (T4) e triodotironina (T3).

Deixa seus ossos mais fortes: a couve é rica em magnésio e cálcio na proporção ideal. Para melhorarmos a densidade óssea não basta somente o cálcio, precisamos também do magnésio (sem o magnésio o cálcio não exerce função dentro do osso).

Melhora o Humor: O magnésio da couve é fundamental para a formação e o bom funcionamento dos nossos neurotransmissores, os quais são responsáveis por manter nosso bom humor. A colina, presente na couve, é um nutriente que faz parte do complexo B de vitaminas e tem um papel importante na manutenção do sono, no movimento muscular, na aprendizagem e na memória. A colina também ajuda a manter a estrutura das membranas celulares, auxilia na transmissão dos impulsos nervosos, auxilia a absorção de gordura e reduz inflamações. Ela também pode ajudar a prevenir a depressão e ajudar a promover a produção dos hormônios serotonina, dopamina e norepinefrina, hormônios que dão a sensação de bem-estar, que regulam o humor, a vontade de dormir e o apetite.

Sistema Nervoso e a Coagulação do sangue: A couve contém níveis surpreendentemente altos de vitamina K. Esta vitamina tem um papel importante no aumento da massa óssea e também tem efeito benéfico em pacientes com doença de Alzheimer porque limita as lesões neuronais no cérebro. O consumo adequado de vitamina K é importante para uma boa saúde, uma vez que ela atua como um modificador de proteínas da matriz óssea melhorando a absorção do cálcio e reduzindo a sua excreção pela urina. Uma porção de couve supre toda a necessidade de vitamina K do organismo das mulheres e homens, ou seja, ela fornece bem mais de 100% da necessidade diária recomendada de vitamina K.

Boa para a Visão: A couve possui fito nutrientes carotenoides como a luteína e ácido alfa-lipóidico. A luteína é um protetor de visão que ajuda a prevenir a degeneração das células da visão e a catarata macular relacionada à idade.

Prevenir o câncer: O consumo elevado de vegetais crucíferos diariamente pode ser associado a um risco menor de desenvolver câncer colorretal e de pulmão. Recentemente, tem sido associada com a redução de células cancerosas na próstata. Os vegetais da família da couve têm compostos que contêm enxofre, conhecidos como glucosinolatos. Estes compostos tem a capacidade para impedir a proliferação do câncer do pulmão, colorretal, da mama e da próstata em diferentes estágios de desenvolvimento. Novos estudos descobriram também serem eficazes contra o câncer de pele, do esôfago e pâncreas. Vegetais que contêm quantidades elevadas de clorofila também já se mostraram eficazes em bloquear os efeitos cancerígenos de compostos gerados quando grelhamos alimentos em altas temperaturas.

Evita anemia: A presença de sais minerais na composição da couve, sobretudo do ferro, faz com que o alimento deixe o corpo mais resistente a problemas como a anemia. Por isso ele deve sempre estar presente na dieta das pessoas.

Os fito nutrientes, ou fitoquímicos são grupos de nutrientes que, embora não sejam fundamentais no funcionamento do nosso organismo, atuam na melhoria da nossa saúde imunológica, têm propriedades anti-inflamatórias, antivirais e antibacterianas, agem na reparação celular e apresentam propriedades antioxidantes. Estes são responsáveis por muitos dos benefícios da couve.

Como consumir a couve?

A quantidade ideal para se obter dos benefícios e comer com moderação é de 5 folhas por dia, medida totalmente segura. A melhor alternativa é comer a couve crua – no sentido de aproveitar melhor todos os seus nutrientes.

Caso a couve seja refogada, o aconselhável é que não passe muito tempo no fogo. A ideia é apenas saltear a couve rapidamente, sem ficar muito tempo no calor.

Atenção! Apesar de todas as boas características e propriedades citadas, a couve é uma das verduras que mais contém resíduos de pesticidas. Procure consumir a couve orgânica. já que isso nos garante que sua produção cumpre com os mais altos níveis de qualidade, além de não afetar nossa saúde.

Comentários